Vereadora Ceila Sanches pede melhorias no Centro Cultural

Vereadora Ceila Sanches pede melhorias no Centro Cultural "Palmira Calegares Reino"


23 de Fevereiro de 2021 | Depto. de Comunicação | foto: Vereadora Ceila Sanches

CEILA MAIRA SANCHES, Vereadora da Câmara Municipal de José Bonifácio, nos termos regimentais, INDICA proceder estudos para que determine ao setor competente, a tomada das ações cabíveis e legais providências para que a história do Município de José Bonifácio seja retirada de um dos banheiros do Centro Cultural Palmira Calegares Reino e exposta em um local de destaque em seu salão principal, bem como seja feita a reforma completa do edifício contemplando o fechamento das trincas de suas paredes e calçamento, a troca do madeiramento apodrecido do telhado e a reinstalação das telhas soltas que apresentam risco de queda sobre os pedestres que transitam na calçada ao seu redor, a eliminação da umidade das paredes, a impermeabilização da laje sobre a porta principal de entrada, a eliminação das avarias provocadas pela umidade na entrada de energia elétrica, o embutimento dos fios aparentes, a desobstrução e o conserto dos canos de descida de águas pluviais, a reforma do bicicletário, a pintura dos mastros das bandeiras, guarnições das portas, vitrôs basculantes e paredes internas e externas, o corte do mato e a recuperação da cobertura vegetal do jardim, a instalação e/ou fixação das grades do sistema de drenagem de águas pluviais, o reposicionamento dos refletores de luz, a centralização do título “Centro Cultural” e do nome “Palmira Calegares Reino”, a restauração e a fixação de todos os vidros soltos e do movimento dos vitrôs basculantes travados e o envio de notificação ao proprietário do terreno vizinho ao fundo para roçar o mato acumulado, bem como a retirada da placa da empresa de vigilância, uma vez que ela não opera mais no mercado, e o encaminhamento dos moradores e dos animais de rua que ocupam o edifício para os setores de Assistência Social e Zoonoses, respectivamente.

J U S T I F I C A T I V A

Senhor Prefeito, Trata-se de reinvindicação de vários munícipes que utilizavam o Centro Cultural Palmira Calegares Reino, fechado por tempo indeterminado devido à pandemia da COVID-19, e que reclamam do seu estado de abandono e de sua ocupação por moradores e animais de rua , bem como da constatação in loco de que a história do Município de José Bonifácio encontra-se jogada em um de seus banheiros, em que pese a sua importância para a preservação e divulgação da história e da cultura de José Bonifácio, além do fato de estar situado em uma das principais avenidas do município, a Avenida 9 de Julho, conferindo às suas avarias alta visibilidade, maculando o compromisso do Poder Executivo com a manutenção do patrimônio público, dado o grande movimento de pedestres, motoristas e passageiros que nela circulam, devendo ser considerada pertinente, visto que o madeiramento do telhado encontra-se apodrecido e várias telhas estão na iminência de caírem sobre os pedestres que transitam na calçada ao seu redor, as paredes externas e a laje sobre a porta principal de entrada apresentam grandes áreas com umidade e trincas, a entrada de energia elétrica apresenta avarias decorrentes da umidade, fios estão aparentes, os canos de descida de águas pluviais estão obstruídos, os suportes de bicicleta do bicicletário estão amassados, os mastros das bandeiras, as paredes externas e internas e as guarnições das portas e vitrôs basculantes apresentam pintura extremamente desgasta, o jardim necessita que o mato seja roçado e sua cobertura vegetal recuperada, refletores necessitam ser reposicionados, o título “Centro Cultural” e o nome “Palmira Calegares Reino” precisam ser centralizados, grades do sistema de drenagem de águas pluviais necessitam ser instaladas e/ou fixadas, para evitar acidentes, diversos vidros das portas e janelas precisam ser completamente fixados, os vitrôs basculantes necessitam recuperar o movimento de abertura e fechamento e o proprietário do terreno vizinho ao fundo notificado para roçar o mato acumulado, bem como a placa da empresa de vigilância deve ser retirada, uma vez que ela não opera mais no mercado, bem como os moradores de rua e os animais que ocupam o edifício encaminhados para os setores de Assistência Social e Zoonoses, respectivamente.